Musa da corrida e da maluquice.

Essa mulher eu conheci meio que por acaso num treino na Pedra Grande.

A pessoa estava toda linda, combinandinho, e tinha um jeito de mulher sensata, mãe e corredora em busca de qualidade de vida que muito me espantei quando soube que na verdade ela é BEM LOUCA!

Talvez mais louca que eu e vcs juntas!

A pessoa treinou, abdicou do tempo com a família e se sacrificou um monte para correr uma prova de 100k.

Até aí, beleza.

Só que era uma prova de 100km numa pista de 400m.

Oi?

Pois é, desde então essa pessoa entrou no meu caderninho de musas inspiradoras e mais do que isso: virou uma grande amiga com quem troco chororôs e alegrias!

(Eu por eu mesma)

Era uma vezPERAÍ!

Era,é e será pra toda vida uma historia de uma corredora.

Comecei a correr em 2001 porque terminei a Facu da arquitetura e estava em férias eternas querendo morar nos EUA!

BomSempre fui “baleia” de academia, faço ininterruptamente há 19 anos ,mas quando descobri a maravilha de correr as aulas de tudo me perderam sensivelmente.

Viciei em provas, e final de semana sim e o outro sim lá estava eu em todas, roubadas ou toptinha descoberto a balada ideal.

Sábado 22:00 na caminha porque domingo sempre tinha provinha .Perfeito porque sempre fui avessa a noite ,bares, boates e afins.

Casei em 2005 e em 3 meses engravideique beleza!

Parei. Desespero à vistaprecisava correr! Emagreci rapidinho e voltei em 2007 com tudo depois de 6 mesese me preparando para a São Silvestre, descobri que estava grávida novamente

SURTEI, demorei a aceitar e resolvi continuar correndo. Sim,corri até 6 meses e fiz natação até os 9! Depois de 3 meses, jurando que seria fácil,VOLTEI a correr uma prova no circuito amigos de Rivieraquem advinha???

Cheguei em último,VERDADE, não por nada, mas confesso de corpo e alma que foi muito constrangedor!

Gente, um segurança com uma moto me acompanhou no final do percurso porque eles precisavam fazer a premiação, enfim encerrar o evento e o MALA ficava relatando passo a passo meus PASSOS por walktalkie, eu nem sabia o que pensarna verdade deveria ser grata por tanta atençãomais não,estava brava porque ele ficava perguntando se eu estava bem, se queria águana VERDADE o que eu queria era uma PLAQUINHA: TIVE BEBÊ HÁ 3 MESES!

Pode ser? Pecado, né!

Não tinha levado a placa, nem uma camiseta estampada, nem uma faixa na testa e quando chego no pórticoo que acontece?

Nooooooossa, uma festa danada, todo mundo batendo palma,etc,etc. E Eu???querendo me afogar no marhahahah.

Bom,depois desse fatídico último lugar emagreci na velocidade da luz e voltei a treinar alucinadamentesim WE CAN! Com 2 bebês, minha mãezinha tinha acabado de ir ao céu ,ninguém da silva pra ajudar, meu filho mamando por 10e eu treinava das 6:00 as 7:30.Firme, sério, sem bla bla bla, sem dancinha(só os fortes entenderão,rs), usava o tempo sem perder 1 minuto, dieta, regradíssimaconsegui.

E de lá pra cá,há pouco mais de 4 anos me envolvi me jogar na corrida e afins.

Até que corri uma maratona e uma ultra de 50k em 2012, participei do desafio do pateta no começo do ano e em 27 de abril de 2013 corri 72,53k. Ah!vá!

É! Corri .Tenho provascorri e não corro mais(afirmação válida por 1 ano),chega. Pelo menos em uma pista de 400m, num calor do Saara em 12 horas de pura determinação,emoção e uma força que não sabia que eu tinha. Agora próximo desafio é ser sub-2:00 na Golden four-28/07,treinos mais curtos e mais equilíbrio entre o vício de correr, família e vida social.

Fernanda Ferraresi Fernandes, 37 anos, arquiteta, mãe da Amanda e do Erik, esposa do Erison.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *